Dicas ABAP

Published on July 6th, 2015 | by Mauricio Cruz

15

SAPUI5, OpenUI5 e Fiori: Do que se tratam essas paradas

“Consultoria XYZ contrata: Desenvolvedor Fiori para projeto de 6 meses”.

Essa singela frase já demonstra o CAOS que essas três siglas vêm criando na cabeça de recrutadoras, gerentes, clientes e, até mesmo, consultores. Minha missão neste post é explicar de forma rápida para você, ser horripilante, o por que de eu dar um leve sorriso sarcástico toda vez que penso nas recrutadoras aliciando desenvolvedores do SAP Labs. Afinal, “desenvolvedor Fiori” só lá mesmo.

Se você também está meio perdido nesse monte de coisas, segura esse abraço…

abapzombieknowthatfill

… e vamo que vamo! 🙂

O que é SAPUI5 e OpenUI5

SAPUI5 é um conjunto de bibliotecas javascript que desenvolvedores podem usar para criar aplicativos responsivos que rodam em browsers. A cara dos aplicativos é essa aí:

fiori-app

 

Você acha mais um monte de exemplos no site oficial.

O uso de bibliotecas que facilitam a criação de interfaces para usuários é algo extremamente trivial no mundo do desenvolvimento web. Neste exato momento, o ABAPZombie está usando e abusando do JQuery para permitir que você possa ver o site de qualquer browser (inclusive de celulares) sem que ele fique “quebrado”. O SAPUI5 foca exatamente nisso, em permitir que desenvolvedores criem telas que funcionem em diferentes browsers sem “quebrar” a experiência.

A idéia é que o uso dessa biblioteca torne-se um padrão para criação de telas produtos SAP daqui para frente. Como diz a galera de marketing: “Pseudo-adeus SAPGui, você não fará falta”.

Você precisa do ABAP ou qualquer outra parafernália da SAP para criar telas usando o SAPUI5? NÃO  Basta um broswer. Olhe esse guia para criar um hello world SAPUI5. Dá até para publicar seu app no Google Drive, olha esse outro guia aqui.

“Ai minha divindade zumbística, então eu posso usar para fazer meu sáiti?” Até onde eu sei, NÃO (essas tretas legais mudam toda hora, sabe como é). Maaaas qualquer empresa que tenha licenças SAP pode usar o SAPUI5 “à vonts”, pois a licença de uso do SAPUI5 já está embutida em outras licenças.

“Ah, que zuado, SAP mercenária!! Eu queria usar no meu sáiti!”  Calma pequeno mancebo. Felizmente a SAP liberou uma vertente opensource que você pode usar para o que você quiser, desde aplicativos corporativos ultra high-techs até uma versão do 7×1 eterno. Esse é o papel do OpenUI5, disponibilizar as mesmas funcionalidades sem depender de tretas jurídicas. Vai lá, aprenda e fique doidão.

Como existem duas bibliotecas como a sigla UI5, é super divertido ver pessoas falando dos seus apps sem especificar de qual estão falando. Na frase: “criei um app ui5”, estou falando da SAPUI5 ou da OpenUI5? A SAP precisa manter um bom nível de confusão, para a gente não desacostumar, falaí…

“Pera, pera… cadê o ABAP, cadê o ECC? Já perdi meu emprego e nem sei?????”.  Ahá, chegamos na indagação do momento. Alguns meses atrás eu criei um post explicando o propósito do SAP Netweaver Gateway (Se você não leu, leia antes para entender melhor como a coisa toda se conecta). Você pode linkar um aplicativo criado com o SAPUI5 no ECC através de um serviço OData, gerado pelo Gateway. Pronto, com isso você criar um aplicativo usando ABAP no backend e SAPUI5 no frontend, dando um “chega-pra-lá” na SAPGui.

Importante dizer que o HANA também consegue expor serviços Odata, ou seja, dá para criar um aplicativo SAPUI5 que consome um serviço OData direto do HANA, dispensando o ABAP. Prooooonto, agora sim você pode começar a ficar com medinho 😀 .

Onde entra o Fiori nessa história

Repita comigo:

SAP Fiori é um PRODUTO da SAP
SAP Fiori é um PRODUTO da SAP
SAP Fiori é um PRODUTO da SAP

SAP Fiori não é o aplicativo UI5 que você criou do zero, SAP Fiori é um conjunto de aplicativos criados pela SAP que utiliza SAPUI5 + Gateway. A idéia é levar funcionalidades que antes somente existiam em programas standards para essas novas telas buuunitas, coloridas e felizes.

Meio confuso? Não deveria, já que todo santo dia você faz exatamente a mesma coisa! Ué, você não vai lá e cria uns programas Zs muito loucos? E a SAP não cria os Standards muito loucos? Pois bem: Fiori está para Standard assim como um app SAPUI5 “do zero” está para um ZMelhorou?

A confusão toda é criada quando alguém fala que fez um aplicativo “Fiori-like“. “Fiori-like” quer dizer “parecido com Fiori“, o que é extremamente óbvio para um app feito puramente com o UI5 (SAP ou Open). Falar que seu app UI5 é “Fiori-like” é a mesma coisa que chamar os seus programas Z de “Standard-like“. A coisa é tão parecida que apps Fiori também permitem extensões e alterações “controladas”, tipo aqueles artifícios ABAP para injetar lógicas em processos standards.

Ah, instalar apps Fiori é de graça para qualquer cliente que já tenha uma licença SAP. O trabalho de instalaçao é meio chato, mas é um trabalho de BASIS e não tem nada a ver com desenvolvimento ABAP (a não ser que seja preciso fazer algum ajuste “tipo exit”, mas isso é outra história).

Portanto, toda vez que você ver uma vaga: “Consultoria XYZ contrata: Desenvolvedor Fiori para projeto de 6 meses”, dê um foward para [email protected] . Quem sabe lá eles encontram 😉

Abraços a todos os desenvolvedores UI5 que nunca serão encontrados!

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someonePrint this page


About the Author

é pasteleiro há alguns anos e criou o ABAPZombie junto com o Mauro em 2010. Gosta de filosofar sobre fundamentos básicos da programação e assuntos polêmicos. Músicas estranhas, artes marciais e games indies são legais. Zumbis não. Converse comigo no twitter e conheça o meu livro de ABAP!



15 Responses to SAPUI5, OpenUI5 e Fiori: Do que se tratam essas paradas

  1. Abraços a todos os desenvolvedores UI5 que nunca serão encontrados!

    Maaalandro eu ri…

    • Pois é! Tem cara que até lançou livro para ser encontrado! hahahahaha ( abs mano Fábio 😀 )

      • Fabio Pagoti says:

        Eu particularmente não vejo algo errado com o termo “Desenvolvedor Fiori”.

        O que entendo deste título é que o desenvolvedor, (que via de regra é um ABAP) deve conhecer UI5 para poder modificar uma aplicação standard no lado do front end e conhecer Gateway + Badi + Workflow para modificar o backend.

        Eu apenas acho que este termo não vai ser muito usado pois o profissional deverá saber muito mais que além disso.

        Mas Fiori já é uma realidade, até dentro do Brasil e existe sim um grande interesse por parte de profissionais ABAP aprenderem UI5.

        Abraços!

  2. Depois de SAP HANA, SAPUI5 foi a segunda tecnologia da SAP que me empolgou. Já usei aplicações WDA e achei uma bosta (mesmo as standards), muito lentas. Hoje uso um sistema de controle de demanda feito em SAPUI5 e achei MUITO bom, rápido e responsivo. Desde então venho estudando essa parada e ficando muito contente com os resultados.

    Até onde eu entendi, a frase “Fiori está para Standard assim como um app SAPUI5 “do zero” está para um Z” faz muito sentido! Essa frase me lembrou da frase do Paul Hardy no livro que ele acabou de publicar: “Java resembles JavaScript in the same way a duck resembles duct tape.”.

    BTW, já passou da hora de marcarmos um podcast para discutir esses assuntos. Se animam?

  3. Ah, esqueci de citar: sugiro os posts do DJ Adams: “30 Days of UI5”:

    http://pipetree.com/qmacro/blog/category/30ui5/

  4. filipemarruda says:

    Prazer,
    desenvolvedor SAP UI5!!

  5. Debora says:

    Uma dúvida for dummies … este ui5 … é baseado em HTML5 ou nao tem nada a ver?
    Parabéns pelo site!

    • Firme Debora?

      Para responder sua pergunta peguei um trecho do livro do Fábio Pagoti

      “Antes de mais nada, vamos dar nomes aos bois. UI5 é simplesmente um nome curto para UI
      development toolkit for HTML5. Trocando em miúdos, uma nada singela caixa de ferramentas para
      construção de interfaces gráficas no padrão HTML5.”

      Abs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to Top ↑