November 14, 2019

Novo ABAP Debugger – Porque largar o velho? – Parte 3

Eu, como um Abap Objects-addicted, não poderia deixar de fora essa parte do Debugger Novo que vou explicar hoje. O novo visualizador de objetos é uma das coisas mais divertidas desse monte de telas malucas. E para fechar essa saga, mais algumas coisinhas úteis que ficaram um pouco “escondidas”.

Boa Leitura!

1 – Debug de Sistema e Debug de Atualização

Siga o menu em 1, que vai aparecer a telinha ali em 2. Você pode mudar algumas coisinhas, e ativar o debug de sistema ou de atualização. Eu já vi gente mudando para o debug velho pra fazer isso, vai entender 🙄 ...

2 – Visualizador mega-blaster de objetos

Ficou muito bacana, se liga:

É só clicar no menu de objetos e colocar o nome da variável instanciada. Lembrando que se você não instanciou (CREATE OBJECT), você não vai ver nada (tá maluco?).
Quer ver a hierarquia do Objeto? Clica no botão ali que ele mostra as classes de onde o seu objeto busca herança e as interfaces de cada uma das classes.
Heim? Quer saber quais eventos o objeto dispara? Fácil, basta um clique e você tem a lista!

3 – Análise simplificada para strings

Para strings gigantes, você pode mudar o tipo de visualização da variável. Clique no menu da foto, e você verá as opções.
Neste print, o exemplo de duas opções. Na primeira, um visualizador de XMLs, na segunda, uma apresentação tabular da string, com os offsets das linhas e os valores hexadecimais. Bem mais fácil de analisar!

E olha só, chegamos ao fim dessa saga. Acho que eu não esqueci nenhum ponto importante, mas, se eu esqueci, me avisa comentando que eu atualizo o post.

Abraços a todos aqueles que usam o Debugger novo, ou que passaram vontade por trabalharem em lugares onde ele não existe (eu sei, é triste 🙁 ).

Mauricio Cruz

é pasteleiro há alguns anos e criou o ABAPZombie junto com o Mauro em 2010. Gosta de filosofar sobre fundamentos básicos da programação e assuntos polêmicos. Músicas estranhas, artes marciais e games indies são legais. Zumbis não. Converse comigo no twitter e conheça o meu livro de ABAP!

View all posts by Mauricio Cruz →

11 thoughts on “Novo ABAP Debugger – Porque largar o velho? – Parte 3

  1. Oi Maurício!
    Muito bacana seus posts sobre o debug novo. Eu também olhei meio torto da primeira vez, mas depois não larguei mais!
    Uma outra funcionalidade que eu também acho muito útil é a Debugger/Ir para instrução. É excelente naqueles casos em que você está debugando um standard há meia hora e dá F6 justamente num perform que executa a rotina que você quer! hahaha
    A única coisa que eu não gostei (não achei em lugar nenhum!) é que tiraram a opção de você ir visualizando a impressão de um relatório "write" comando-a-comando. Era bem útil pra alinhar colunas… hehehe
    Abçs e parabéns pelo blog!
    Obs.: Vocês podiam fazer um post desses para o editor novo, né? Tem várias funcionalidades novas e bacanas tb! 😉

    1. Elaine,

      Muito obrigado pelo comentário, que bom que você curtiu.
      Eu tenho idéias de fazer uma sequência para o editor novo sim (na verdade, eu quase fiz antes dessa do Debug Novo hehehe), em breve você vai ver algo por aqui 🙂

      Ah, e quanto ao negócio do WRITE, eu pesquisei bastante sobre isso quando estava fazendo os posts, e não encontrei nada. Todo mundo por aí reclama, mas parece que o único jeito é voltar ao debug "clássico" para ver listas…

      Mas blz, tem tanta coisa útil nesse Debug novo que esse negócio do WRITE nem enche tanto o saco assim 😛

      Abraços!

  2. Mauricio, parabéns pelo post, é muito bom.
    Pude aproveitar bastante essas suas dicas.

    E para esse novo debug, segue minha contribuição:
    Ao parar com o ponteiro do mouse sobre uma variável qualquer, o debug mostra num poup-up o conteúdo da variável na primeira linha e na segunda linha mostra o tipo e tamanho que essa variável foi instanciada. Eu achei bem interessante e uso com muita frequencia, pois não é mais preciso dar duplo-clique sobre a variável para saber o seu valor atual.

    Um abraço,

    Norberto Silva

    1. Opa, valeu por lembrar disso Norberto.

      Eu tb acho legal essa funcionalidade, mas se você estiver utilizando uma VPN lenta ela pode atrapalhar bastante… Se alguém passar por isso, e quiser desligar, é só clicar na caixa de texto que fica na mesma janela onde mostra o código, no canto inferior. Lá tem uma opção para desabilitar esse quick view de variáveis.

      Abraços! 🙂

  3. Maurício, tudo beleza?

    Sabe se é possível fazer com que o Debug novo não abra uma nova janela ao iniciar? Assim como é feito no Antigo, ou seja, ele inicia o Debug em cima da janela atual.

    Desde já, obrigado.

    1. Vinicius,

      Até onde eu sei, não dá não… o novo debugger não roda no mesmo “processo” do seu programa, é separado. Aliás, só é possível fazer esse monte de coisas legais porque ele roda num processo separado.

      Abraços!

  4. Gostaria de deixar minha contribuição:

    Se você ir na ferramenta “Tabela” e clicar no botão “Serviço da Ferramenta” e selecionar a opção “Upload from File” você consegue selecionar um arquivo CSV com dados de uma tabela e popular sua tabela sem a necessidade de fazer registra a registro.

    Uma coisa que eu gostaria de entender melhor é a ferramenta “Script”, ele serve para desenvolver código dentro de debug?

  5. Ola!
    Muito bom seu site.
    Uma duvida no debugger novo: onde acho as Chamadas, que sao as rotinas (includes) que passaram antes do ponto em que estamos? No debugger velho isso estava bem na cara.
    valeu
    Paulo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *