Guias

Published on January 27th, 2011 | by Mauricio Cruz

11

Novo ABAP Debugger – Porque largar o velho? – Parte 3

Eu, como um Abap Objects-addicted, não poderia deixar de fora essa parte do Debugger Novo que vou explicar hoje. O novo visualizador de objetos é uma das coisas mais divertidas desse monte de telas malucas. E para fechar essa saga, mais algumas coisinhas úteis que ficaram um pouco “escondidas”.

Boa Leitura!

1 – Debug de Sistema e Debug de Atualização

Siga o menu em 1, que vai aparecer a telinha ali em 2. Você pode mudar algumas coisinhas, e ativar o debug de sistema ou de atualização. Eu já vi gente mudando para o debug velho pra fazer isso, vai entender 🙄 …

2 – Visualizador mega-blaster de objetos

Ficou muito bacana, se liga:

É só clicar no menu de objetos e colocar o nome da variável instanciada. Lembrando que se você não instanciou (CREATE OBJECT), você não vai ver nada (tá maluco?).

Quer ver a hierarquia do Objeto? Clica no botão ali que ele mostra as classes de onde o seu objeto busca herança e as interfaces de cada uma das classes.

Heim? Quer saber quais eventos o objeto dispara? Fácil, basta um clique e você tem a lista!

3 – Análise simplificada para strings

Para strings gigantes, você pode mudar o tipo de visualização da variável. Clique no menu da foto, e você verá as opções.

Neste print, o exemplo de duas opções. Na primeira, um visualizador de XMLs, na segunda, uma apresentação tabular da string, com os offsets das linhas e os valores hexadecimais. Bem mais fácil de analisar!

E olha só, chegamos ao fim dessa saga. Acho que eu não esqueci nenhum ponto importante, mas, se eu esqueci, me avisa comentando que eu atualizo o post.

Abraços a todos aqueles que usam o Debugger novo, ou que passaram vontade por trabalharem em lugares onde ele não existe (eu sei, é triste 🙁 ).

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Email this to someonePrint this page

Tags: , ,


About the Author

é pasteleiro há alguns anos e criou o ABAPZombie junto com o Mauro em 2010. Gosta de filosofar sobre fundamentos básicos da programação e assuntos polêmicos. Músicas estranhas, artes marciais e games indies são legais. Zumbis não. Converse comigo no twitter e conheça o meu livro de ABAP!



11 Responses to Novo ABAP Debugger – Porque largar o velho? – Parte 3

  1. Elaine Omine says:

    Oi Maurício!
    Muito bacana seus posts sobre o debug novo. Eu também olhei meio torto da primeira vez, mas depois não larguei mais!
    Uma outra funcionalidade que eu também acho muito útil é a Debugger/Ir para instrução. É excelente naqueles casos em que você está debugando um standard há meia hora e dá F6 justamente num perform que executa a rotina que você quer! hahaha
    A única coisa que eu não gostei (não achei em lugar nenhum!) é que tiraram a opção de você ir visualizando a impressão de um relatório "write" comando-a-comando. Era bem útil pra alinhar colunas… hehehe
    Abçs e parabéns pelo blog!
    Obs.: Vocês podiam fazer um post desses para o editor novo, né? Tem várias funcionalidades novas e bacanas tb! 😉

    • Elaine,

      Muito obrigado pelo comentário, que bom que você curtiu.
      Eu tenho idéias de fazer uma sequência para o editor novo sim (na verdade, eu quase fiz antes dessa do Debug Novo hehehe), em breve você vai ver algo por aqui 🙂

      Ah, e quanto ao negócio do WRITE, eu pesquisei bastante sobre isso quando estava fazendo os posts, e não encontrei nada. Todo mundo por aí reclama, mas parece que o único jeito é voltar ao debug "clássico" para ver listas…

      Mas blz, tem tanta coisa útil nesse Debug novo que esse negócio do WRITE nem enche tanto o saco assim 😛

      Abraços!

  2. Mauricio, parabéns pelo post, é muito bom.
    Pude aproveitar bastante essas suas dicas.

    E para esse novo debug, segue minha contribuição:
    Ao parar com o ponteiro do mouse sobre uma variável qualquer, o debug mostra num poup-up o conteúdo da variável na primeira linha e na segunda linha mostra o tipo e tamanho que essa variável foi instanciada. Eu achei bem interessante e uso com muita frequencia, pois não é mais preciso dar duplo-clique sobre a variável para saber o seu valor atual.

    Um abraço,

    Norberto Silva

    • Opa, valeu por lembrar disso Norberto.

      Eu tb acho legal essa funcionalidade, mas se você estiver utilizando uma VPN lenta ela pode atrapalhar bastante… Se alguém passar por isso, e quiser desligar, é só clicar na caixa de texto que fica na mesma janela onde mostra o código, no canto inferior. Lá tem uma opção para desabilitar esse quick view de variáveis.

      Abraços! 🙂

  3. Vinicius Ostan says:

    Maurício, tudo beleza?

    Sabe se é possível fazer com que o Debug novo não abra uma nova janela ao iniciar? Assim como é feito no Antigo, ou seja, ele inicia o Debug em cima da janela atual.

    Desde já, obrigado.

    • Vinicius,

      Até onde eu sei, não dá não… o novo debugger não roda no mesmo “processo” do seu programa, é separado. Aliás, só é possível fazer esse monte de coisas legais porque ele roda num processo separado.

      Abraços!

  4. William Jardim Loyola says:

    Gostaria de deixar minha contribuição:

    Se você ir na ferramenta “Tabela” e clicar no botão “Serviço da Ferramenta” e selecionar a opção “Upload from File” você consegue selecionar um arquivo CSV com dados de uma tabela e popular sua tabela sem a necessidade de fazer registra a registro.

    Uma coisa que eu gostaria de entender melhor é a ferramenta “Script”, ele serve para desenvolver código dentro de debug?

  5. Paulo says:

    Ola!
    Muito bom seu site.
    Uma duvida no debugger novo: onde acho as Chamadas, que sao as rotinas (includes) que passaram antes do ponto em que estamos? No debugger velho isso estava bem na cara.
    valeu
    Paulo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to Top ↑