Podcast

Published on November 10th, 2015 | by Mauricio Cruz

10

#003 – Projetos: As caravanas da derrota

Todo mundo tem alguma história doida para contar dos projetos onde trabalhou. Neste episódio eu, o Mauro, a Daiane e o Léo compartilhamos algumas dessas tristezas, bizarrices, tragédias e felicidades. Aproveite e conte também as suas histórias nos comentários!

 

Link para o feedhttp://feeds.feedburner.com/the-walking-dev
Assine no iTunes: cliquei aqui

 

Críticas? Dúvidas? Sugestões? O seu chefe também gritou com a sua mãe? Então comente aí embaixo!

Muito obrigado por ter escutado e até a próxima! \o/

 

Links e recomendações do episódio:

Programa standard – FDT_TEMPLATE_FUNCTION_PROCESS

Livro ABAP – O Guia de Sobrevivência do Profissional Moderno

The Daily WTF

Coding Horror

 

O maravilhoso mundo do Leo:

GEBRABA – Grande Empresa Brasileira do Ramo Bancário
CASOSO – Anagrama para uma cidade da Grande SP
GESVICO – Grande Empresa Suiça de Vidros e Construção


About the Author

é pasteleiro há alguns anos e criou o ABAPZombie junto com o Mauro em 2010. Gosta de filosofar sobre fundamentos básicos da programação e assuntos polêmicos. Músicas estranhas, artes marciais e games indies são legais. Zumbis não. Converse comigo no twitter e conheça o meu livro de ABAP!



10 Responses to #003 – Projetos: As caravanas da derrota

  1. Allan says:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK… CADEDI DE SEDU … huaauhaua onde fica o GEBRABA no CASOSO… kkkkk

  2. Furlan says:

    “Desgraça pouca é ABAP” essa foi para a história!

    Aposto que daria para fazer uma série de anos com histórias de projetos!

    Eu tenho algumas:
    1. o telefone não parava de tocar, ora um funcional, ora outro, ora engano. Aí, para fazer graça para o pessoal perto de mim, atendi uma dessas ligações dizendo “Delegacia de Polícia, pois não”, já que o telefone parecia de uma delegacia. Era o gerente do outro lado procurando um dos coordenadores…
    2. Num projeto em que os abapeiros ficavam em uma jaula, quero dizer, sala separada e alguns funcionais vinham para ouvir um pouco de besteira, afinal, o projeto pode estar pegando fogo, mas “The zueira never ends!”.
    3. Numa das minhas turmas, meus alunos descobriram a infame TH_POPUP e começaram a abusar da minha paciência. Daí eu decidi alterar a FM standard e acabei de ferrar uma parte do Core do sistema e nenhuma tcode funcionava mais, nem o login do cara de basis!!!! Resultado, voltar backup e perder um dia de treinamento.
    4. Tinha um programa chamado ZP_SOBE que vocês já devem saber para que serve, rodado em produção e que rendeu uma bela comida do gerente.
    5. O outro caso do estagiário (dessa não fui eu) que subiu uma request que desativou TODAS as exits (ou o suficiente) para dar DUMP nas VAs & cia. Resultado, noite varada corrigindo tudo.

    Causos são o que não faltam 🙂

    Abraços!
    Flavio

    PS: Maurão, meus sentimentos pela sua vovó

  3. Custodio says:

    Fala galera,

    Ri bastante com esse podcast 😀

    Algumas das lembracas que tenho:

    1- Eu estava ensinando as saudosas field exits pra um newbie de origem niponica, a quem eu carinhosamente chamava “Fujitsu”. Entao falei pra ele: “pra ter certeza que esta ‘passando’ pela exit, coloque uma mensagem de erro qualquer”, e escrevi na primeira linha:
    message e398(00) with ‘Teste Fujitsu’.
    O elemento de dados nao era muito usado, um tal MATNR, entao alguns minutos depois fui tomar um cafe e uns 10 funcionais vieram em minha direcao perguntando se havia algum teste maluco acontecendo com impressoras e falando que nao conseguiam cria/alterar materiais, lista tecnica, pedido de compra, ordem de venda etc por causa do erro “Teste Fujitsu”.
    Expliquei a situacao, assumi a culpa e desativei a exit, mas mesmo assim o coitado do Fujitsu ficou com a fama 😀

    2 – Na mesma empresa um outro programador fez um programa que alterava o preco de materiais em uma range (acho que nao havia transacao MASS ainda). pra testar o programa, o rapaz deixou um hardcode de preco = 500. Isso foi pra producao e todos os materiais tiveram seus precos alterados pra R$ 500.

    abraco!
    Custodio

  4. Vagnão says:

    No projeto da GESEMOGE (Grande Empresa de Sementes Modificadas Geneticamente), no final do século passado, os Abapers eram identificados por seus usuários: ABAP01, ABAP02, etc. O ABAP03 passou a ser conhecido por ABAP 30 Horas (a planilha dele dava esse tanto de horas por dias).

    Eis que o ABAP03 conversava com o ABAP09 (seu companheiro na república de Abapers), falando sobre o domingo, onde ambos se declaravam muito cansados. E dizia que chegou em casa no domingo final da tarde, vindo do projeto, comprou meio quilo de salame e duas cervejas. Sentou-se e degustou o petisco. Porém, a forma como disse isso, no meio do projeto foi:

    “Cê viu só, sô! Ontem foi meio quilo de salame numa sentada só!

  5. Paulo says:

    “A transação está com erro no vegetal” HAUHAUHAUHAA chorei

  6. Vinícius says:

    kkkk. Galera acabei de ouvir e divulgar os 3 podcasts. Passei mal de rir com a desgraça alheia!
    Cadê o episódio 4?

  7. Vinícius says:

    Comprei o Livro. Achei muito bom. Recomendo a todos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to Top ↑