December 12, 2019

ABAPZombie Guide to ABAP – Parte 21 – CALL DIALOG

Obs.: Esse comando é obsoleto heim!

Nos primórdios dos tempos, o homo-abapiens (nossa espécie) utilizava um comando chamado CALL DIALOG, para executar processos modularizados, ou partes de outros programas.

Ele podia passar/importar parâmetros, ou até mesmo enviar o passo a passo de execução de uma tela, que estaria associada ao dialog.

Primeiramente, ele tinha que criar o dialog (ou encontrar) na transação SE35, verificar os parâmetros, as telas e o código, para ver como montar a sua chamada. Por exemplo:

REPORT  zaz_call_dialog.

* Variável para o retorno
DATA: l_tcode TYPE sy-ucomm.

* Dialog bem bobo, com uma tela de seleção e um processamento qualquer
CALL DIALOG 'ZDIALOG_ZUMBI'
  EXPORTING
    user  FROM sy-ucomm
  IMPORTING
    tcode TO l_tcode.

* Nenhum dado enviado ou retornado no comando é relevante. Viva o exemplo!

Falando de um jeito simples, o homo abapiens chamava a tela Y de um programa X, e essa amarração era feita na hora que o Dialog era criado na SE35. Com o comando CALL DIALOG, “ele iniciava a coisa toda”.

Mas o tempos mudaram, e inventaram o CALL FUNCTION e o CALL TRANSACTION, e logo, o homo abapiens desencanou dos dialogs e seguiu sua jornada.

Abraços!

Mauricio Cruz

é pasteleiro há alguns anos e criou o ABAPZombie junto com o Mauro em 2010. Gosta de filosofar sobre fundamentos básicos da programação e assuntos polêmicos. Músicas estranhas, artes marciais e games indies são legais. Zumbis não. Converse comigo no twitter e conheça o meu livro de ABAP!

View all posts by Mauricio Cruz →

One thought on “ABAPZombie Guide to ABAP – Parte 21 – CALL DIALOG

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *